Nuclear: valha-nos Deus!

O futuro energético do país debate-se hoje, em Lisboa, muito apropriadamente no Museu da Electricidade. A questão da energia nuclear é inevitável. Por um qualquer motivo (ou vários), e apesar dos discretíssimos apoiantes que o apresentam como uma das alternativas mais eficientes, o Nuclear tem sido das áreas menos trabalhadas no domínio da Comunicação. Está arrumado dentro de um imaginário colectivo negativista: uma energia utilizada apenas por uma espécie de impérios-do-mal que não dão qualquer importância à segurança da população. Com certeza haverá quem reze três “Pai Nosso” e sete “Avé Maria” quando se pronuncia a palavra. Um verdadeiro desafio, portanto, à espera de ser agarrado.


João Belo

tags:
publicado por Lugares Mesmo Comuns às 16:45