NBA bane o Twitter

Depois dos Marines (fuzileiros) terem banido as redes sociais, alegando razões de segurança, a proibição chega ao desporto profissional norte-americano.
 

 

A Liga de Basquetebol, NBA, proibiu os seus jogadores de acederem ao Twitter e Facebook durante os jogos e até 45 minutos antes e depois dos mesmos. A proibição surge depois de, na época passada, terem ocorrido várias polémicas envolvendo jogadores  e as redes sociais.
 

O extremo Charlie Villanueva, agora nos Detroit Pistons, foi proibido de twittar pelo seu treinador, depois de ter passado o intervalo de um jogo a enviar mensagens. O lendário poste Shaquille O´Neal, que é seguido por mais de dois milhões de pessoas no Twitter, utilizou a sua conta para oferecer bilhetes aos fãs da sua equipa à altura, os Phoenix Suns. A polémica aconteceu quando O´Neal usou o Twitter para entrar em despique com o treinador dos Orlando Magic, Stan Van Gundy.

O todo-poderoso Comissário da NBA, David Stern, reconhece que os casos mais graves ocorreram quando os jogadores estavam de folga, e a proibição não abrange os  períodos de lazer. Mas Stern recomenda que “o bom senso e a discrição” devem sempre imperar. Resta saber qual a respectiva definição.



André Mendes

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 10:20