Sintra dos Namorados



 

Dá-me a tua mão e vamos passear. Caminhamos estrada fora, por entre o verdejante da serra, e lá no alto vemos espelhado o nosso amor na exuberância daquela magnífica edificação com cores de pôr-do-sol.

Continuamos sem cansaço e apreciamos a beleza destes jardins românticos, destes miradouros sem igual e destes palácios envoltos em lendas e paixões. Paramos então, e vejo-te, com a tua elegância, a pecar. Saboreias um doce pecado; doce como a nossa união.

Encontrámos por fim o nosso refúgio, onde tudo, tal como nós, se funde num só. A natureza, a arte, a cultura, a história e o património resultam numa combinação perfeita como eu e tu resultamos numa composição mágica.

Perguntas-me, ainda sem saber, “onde estamos?” e eu respondo-te, feliz, inspirada nas palavras de Hans Christian Andersen, "Estamos na 'inigualável Sintra, a mais bela e decantada parte de Portugal'".
 


Raquel Isidro

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 14:46