Sabedoria milenar destrona Avatar



 

Melinda Liu assinava, na edição da semana passada da Newsweek, um interessante artigo sobre como a China retirou de diversas salas de cinema a mega-produção  Avatar, para a substituir por uma produção nacional sobre a vida de Confúcio, o chamado género biopic.

Acontece que o filme de James Cameron já tinha feito, até 17 de Janeiro, 76 milhões de dólares e os muitos milhões de chineses que não o viram, queriam vê-lo e preferiam-no ao sábio. Por um lado o governo chinês continua a impor a sua vontade acima da vontade popular, por outro,  Cameron  continua a levar bicadas dos puritanos do cinema que  acusam Avatar de ser bom nos efeitos especiais mas não ter vida para além disso.

Cameron está como John Wayne, no tempo aúreo dos westerns em série, ninguém gosta dele…senão o público.
 


 Francisco Reis

 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 15:03