O Homem sonha, a obra nasce

Mais de duas mil pessoas assistiram, na passada semana, à inauguração da “nova casa” das modalidades portistas -  o Dragão Caixa. O equipamento tem o traço de Manuel Salgado e situa-se junto ao Estádio do Dragão, projectado também pelo arquitecto.  Trata-se da mais recente casa do andebol, hóquei e basquetebol.

O Dragão Caixa surpreende pela qualidade e aproveitamento do espaço, à primeira vista, quem entra pavilhão sente-se como se estivesse dentro do Estádio. Tem capacidade para 2007 pessoas, foi construído em 19 meses e  assinala o 27º aniversário de presidência de Jorge Nuno Pinto da Costa.


Curiosidades:

 

• Existe um corredor de serviço que liga o Dragão Caixa ao Estádio do Dragão

• A cor dominante é o branco, embora as 2007 cadeiras sejam azuis

• O pavilhão recebe o sistema de aquecimento de água e de electricidade do Estádio

• Tijolo Vale de Gândara:  escolhido para o revestimento interior, por permitir maior qualidade acústica

• Quatro balneários de grandes dimensões permitem a realização de jogos consecutivos

• 9.500 metros cúbicos de betão, 1145 toneladas de aço, 3215 estacas, 10500 lajes 168 portas, e 3000 metros quadrados de painéis de fachada

•  Sistema de iluminação concebido para aproveitamento da luz natural

• 1100 m² de pavimento flutuante de madeiras canadianas




 

Mafalda Barbosa

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 21:00