Os ovos, a omeleta e o “cozinheiro”





Imaginem um cozinheiro de um badalado restaurante que, no dia de fecho do estabelecimento, é informado que terá de servir um jantar a dois críticos de gastronomia de uma conceituada revista. Chega à cozinha e a única coisa que tem são ovos! Apressa-se e prepara uma fabulosa omeleta a la Portinari. O deleite dos críticos perante esta iguaria valeu-lhe ser capa da revista e um enorme elogio pela mestria na sua arte.

 

A função de um cozinheiro é em muito semelhante à nossa, sendo que este profissional tem uma enorme mais-valia: o seu “ingrediente” pode ser comprado em qualquer loja de conveniência ou supermercado e a utilização a dar-lhe é por si definido. No nosso caso, os “ingredientes” da “receita” são-nos  confiados por terceiros, sendo essencial recebermos a matéria – leia-se “ovos” -,  que nos permitam fazer a omeleta.

Nádia Novais

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 17:49