De que precisa a publicidade?

 

 

O livro de Al Ries e Laura Ries "A Queda da Publicidade e a Ascensão das Relações Públicas" ganha hoje uma especial actualidade com a entrevista que o Diário Económico publica hoje com Pedro Pina, presidente do grupo McCann , e Vera Nobre da Costa, antiga presidente da Young & Rubicam.
Do líder da McCann, chega-nos o pessimismo em relação ao futuro da publicidade, o desalento em relação às interferências e exigências de racionalidade por parte dos clientes . Da sua antecessora, chegam-nos recordações da desvalorização da publicidade, da perda de ‘glamour’, da “passagem para segundo plano”, da chegada às agências de uma geração mal preparada. E percebe-se que o binómio criatividade-eficácia ainda é controverso.
As quatro páginas do Económico retratam a “queda” mas também dão algumas pistas quanto à “ascensão”: tecnologias, redes sociais, ‘one-to-one’, dizem.
Mas não basta mudar do ‘off line’ para o ‘on line’. É o próprio paradigma que se altera: da propagação para o envolvimento. E as Relações Públicas são a disciplina ideal para responder esse desafio.

 

Joana Machado

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 12:43