O out-of-office mais famoso de todos os tempos

Michael Hann, editor da secção Filmes e Música do jornal britânico The Guardian, foi de férias e deixou programada uma resposta automática para quem lhe mandasse um mail na sua ausência. Até aqui, tudo normal. Todos nós o fizemos.

 

O invulgar da história, relatada na edição on line da Visão, é o sucesso que o seu "out-of-office" teve, ao ponto de Hann receber mails em branco de curiosos que apenas queriam receber a famosa resposta. Tão famosa que chegou a ser discutida numa conferência do jornal e mereceu por parte de um site a distinção de "a mensagem 'out-of-office do ano'".

 

Já sei porque não ganhei a Nespresso!.. Um lacónico "fui" , teclado a correr, não é propriamente o exemplo máximo da criatividade. Fica para o ano.

 

 

 

 

 Sandra Silva

 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 15:14