Segunda-feira , 12 de Julho DE 2010

Partilhas


Há uma geração que gosta muito do filme “África Minha”. Uma história de amor e determinação, com paisagens extraordinárias e uma Meryl Streep muito novinha a mostrar como as relações humanas se fazem de partilhas. Dar e receber, tentando afastar pré-conceitos. Estar dentro de uma comunidade e efectivamente fazer parte dela, respirar a sua magia, as suas tradições e devolver essa dádiva com respeito e conhecimento.

Eu gosto do filme, mas não sou dessa geração. Sou de uma outra que assiste a bons exemplos, como o da Fundação ESCOM, que ao longo do mês de Julho vai implementar um programa educacional em cinco escolas angolanas, que permitirá a cerca de 800 crianças aprenderem a construir e a tocar kissange, um instrumento musical típico de Angola. No âmbito das “Oficinas de Construção de Instrumentos Musicais Pangeia Kids”, um projecto dirigido por Vítor Gama, músico e compositor de origem angolana, crianças de Luanda e de Lunda Norte estão a aprender a construir os seus próprios kissanges e a decorá-los com motivos alusivos ao meio ambiente em que vivem, mostrando no final o que aprenderam em pequenos concertos. A fotografia que vemos foi tirada na passada semana, na Escola Dom Bosco do Cacuaco.

Olhando em redor, podemos questionar-nos se a maioria das organizações tem esta preocupação. Sim, dar e receber, integrar uma comunidade, viver do fruto do seu trabalho ou simplesmente viver no seu seio, e contribuir para o seu desenvolvimento, para a sua sustentabilidade, é um assunto que nos toca a nós. Em qualquer parte do mundo, em todos os sectores de actividade, as empresas e as organizações têm que saber estabelecer e manter relações mutuamente benéficas com os seus públicos. É este o mais importante objecto de trabalho dos profissionais de Comunicação Empresarial.


 Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 11:31
Sexta-feira , 29 de Janeiro DE 2010
Quarta-feira , 16 de Dezembro DE 2009

Contos inéditos de autores angolanos reunidos em livro

O nosso Radar conta hoje que o Banco Espírito Santo de Angola (Besa) prepara-se para dar mais um contributo no apoio e divulgação da cultura angolana. No âmbito do projecto BesaCultura, a instituição bancária vai lançar a obra "Contos Inéditos de Autores Angolanos", que reúne contos de autores como Arnaldo Santos, Ondjaki, Jacques dos Santos, Sónia Gomes, entre outros.

Este é a terceira publicação lançada pelo Besa, dois anos depois do livro de homenagem aos 40 anos de carreira do artista plástico e fotógrafo Antonio Ole, um dos angolanos mais reconhecidos em todo o mundo, e do lançamento de uma obra do fotógrafo José Silva Pinto, em 2008.

 

Pedro Rio

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:24
Terça-feira , 15 de Dezembro DE 2009

Sabia que...

Eye of the tiger é a música mais ouvida pelos mais de 1,2 milhões de desportistas  que estão ligados à maior comunidade virtual de corrida do mundo?

E que a distância total percorrida pelos utilizadores registados equivale a 2700 voltas ao mundo? E ainda que os quilos dispendidos durante as corridas já equivalem ao peso de dez Airbus A380?

Não sabia pois não? A comunidade Nike Plus (Nike+), para além de dar a conhecer estas curiosidades permite seguir individualmente as prestações de cada corredor registado, estabelecer comparações de performance com outros corredores, à escala global, ou mesmo propor e aceitar desafios de corrida. A informação sobre a corrida (distância percorrida, passada, calorias) é transmitida por um sensor colocado na sapatilha e enviada directamente para o Ipod ou para a pulseira Nike+ SportBand.

A moda pegou e também já chegou a Angola! É só conferir na edição de Dezembro da EXAME – Angola.


 


Gonçalo Santos

 
 
 
 
 
publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:31
Quarta-feira , 02 de Dezembro DE 2009

Por falar em combater a SIDA em África



 

No contexto do Dia Mundial da SIDA, e só nos últimos dois dias, a agência de notícias de Angola ANGOP lançou 46 takes sobre o tema: novos centros de diagnóstico, marchas de sensibilização e apoio, campanhas de solidariedade, declarações de políticos, religiosos, empresários e profissionais de Saúde, contabilizações, apelos e distribuição de material informativo em escolas e outras instituições.

A foto em cima foi tirada por nós numa das principais artérias da cidade de Luanda e mostra o edifício do Instituto Nacional de Luta contra a Sida, que anunciou ontem novas clínicas móveis e um total de 500 centros de atendimento em todo o país.


Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 15:30
Terça-feira , 17 de Novembro DE 2009

O Pensador

A edição da passada sexta-feira do jornal O País vem com um caderno especial dedicado aos 34 anos da independência de Angola. Entre referências históricas e uma análise ao que mudou substancialmente naquele país, encontra-se também a referência a ícones da Cultura na luta pela independência, com a imagem d’O Pensador no topo da página, ladeado pelo nosso conhecido Bonga [Mariquinha, vem comigo para Angola!] e outros vultos da música angolana.

O Pensador atrai particularmente. É uma estatueta emblemática da cultura angolana, elegante e carregada de significados. Leva-nos a perguntar quantas vezes paramos para pensar. Pensar na Vida mas também pensar no nosso trabalho. Realmente pensar. Hum… Podíamos dizer que quem passa oito horas por dia de nariz espetado no ecrã do computador não deve ter muitas ideias, não pensa sobre as coisas. Sabemos lá. Cada um pensa como quer e onde quer. Há quem consiga pensar em complexas estratégias e fazer muitas outras coisas ao mesmo tempo, segundo dizem. Outros precisam do café, da música de eleição ou do pára-arranca num IC qualquer coisa.

Depois há mesmo quem prefira fazer como O Pensador. Pôr a cabeça entre as mãos ou levar o punho ao queixo, à la Rodin, semicerrar os olhos, às vezes disparar um ou dois estalar de dedos, à procura da solução.

Tantas formas e maneiras e feitios e contextos para pensar e, por acaso, já pensaram hoje?

 
 

Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 16:21
Segunda-feira , 12 de Outubro DE 2009

Publicidade Doce



 

Anúncio da Chocolate no Semanário Económico (um novo semanário em Angola).

 

Ana Martins

 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 11:39
Quinta-feira , 08 de Outubro DE 2009

Nova revista (ou a história da homonímia)




 

Chama-se “Infra-Estruturas África” e é a mais recente publicação mensal a entrar no panorama mediático angolano. Tem notícias, reportagens e entrevistas sobre projectos de arquitectura, engenharia, construção, transportes e energia implementados em África, com maior atenção para as novidades em Angola.

A primeira edição vai ser apresentada e distribuída na Feira Constrói Angola 2009, que decorre na FILDA, de 15 a 18 de Outubro. Quando soubemos o nome da directora de Marketing da revista até gelámos: Catarina Vasconcelos. “Querem lá ver que a nossa chefe nos vai abandonar? Toca a preparar uma manif!”. Homonímias! É o que dá.

 

Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 17:13
Quarta-feira , 23 de Setembro DE 2009

Happy Hour em Luanda

 

 
 

Por falar em happy… O conceito de “happy hour” é muito interessante. É um momento de descontracção, de bem-estar, de inspiração para o dia seguinte. Em Londres vemos colegas de gravatas soltas a partilharem piadas nos bares da cidade, em Madrid sobressaem executivos elegantes a beberem copos de vinho e a petiscarem. Em breve, também em Luanda esta “hora feliz” terá um novo significado.

Onde ainda há alguns anos o fim de tarde era sinal de recolher obrigatório – expressão assustadora, esta – hoje perspectiva-se que os executivos a trabalharem em Luanda possam desfrutar da modernidade e do glamour de uma grande cidade, que se desenvolve a cada dia. Na imagem vemos bonecos, mas em 2013 serão pessoas reais a conviverem no terraço do 19.º andar do Sky Business, uma das quatro torres que vão compor o mais moderno complexo de escritórios e habitação em Luanda, o Sky Center, promovido pelo Grupo ESCOM. A primeira já está de pé, foi inaugurada ontem e é a mais alta da cidade.

Já agora, deixamos a dica a quem de direito: o terraço do 3.º andar do edifício Lisboa Oriente está vazio e é muito espaçoso. Só uns pufs, um minibar, um DJ de chillout, quem sabe…
 

 

Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 19:38
Terça-feira , 01 de Setembro DE 2009

O mais alto de Luanda

O Radar Angola voltou hoje de férias de cara lavada e trouxe-nos uma grande notícia. Mesmo grande. A mais alta de Luanda, até! Tem 24 andares, 102 metros de altura e situa-se no centro da capital angolana, no bairro do Kinaxixi. É o edifício ESCOM, uma construção destinada a escritórios, comércio e habitação, com inauguração marcada para final de Setembro. No edifício vão trabalhar, diariamente, mais de 1500 pessoas.

Todas as semanas vemos nascer símbolos do desenvolvimento de Angola, e em diversas áreas da Economia e da Sociedade, mas este candidata-se a ser também o novo ícone da cidade de Luanda. A foto é da vista nocturna, para nos inspirar neste final de tarde.

 

 

 




 

Ana Martins

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:10
Como contratar uma Agência de Comunicação

arquivo

subscrever feeds

tags

Contactos

LPMCOM

Lugares Mesmo Sociais

Facebook Lugares Mesmo Comuns Twitter Lugares Mesmo Comuns
 
Youtube Lugares Mesmo Comuns Flickr Lugares Mesmo Comuns