Também não está mal, não senhor

De facto não se fica indiferente ao haka neozelandês. Mas os Lobos também deixaram a sua marca. Marca nos meandros do rugby internacional, mas, principalmente, numa nação que neles sentiu a força e o querer.



Rodrigo Saraiva

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 10:24