O planeta é de todos

Hoje comemora-se o Dia Mundial do Planeta Terra, uma efeméride aproveitada por várias instituições para dinamizar a divulgação da sua missão e iniciativas de responsabilidade ambiental. O Oceanário não é excepção e convidou um cientista do Departamento de Ecologia Global, da Carnegie Institution, para dar uma palestra e contar o que os corais “estão mortos” por nos dizer: as emissões de dióxido de carbono estão a tornar os oceanos mais ácidos e isso é uma ameaça à vida dos recifes de coral.
Este “maka” (ver significado no post da Ana Martins) é resultado de um feitiço que está a virar-se contra o feiticeiro. Mais cedo ou mais tarde, vamos lamentar tudo o que não fizemos para conservar os oceanos. Quem precisa de fonte de inspiração para dar um passo em frente na preservação da vida na Terra pode visitar o site www.oceanario.pt, consultar a agenda mensal e participar nas inúmeras actividades agendadas. O planeta é de todos, mas a diferença é feita por cada um de nós.


Carla Bulhões
 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:54