Terça-feira , 17 de Novembro DE 2009

Também não está mal, não senhor

De facto não se fica indiferente ao haka neozelandês. Mas os Lobos também deixaram a sua marca. Marca nos meandros do rugby internacional, mas, principalmente, numa nação que neles sentiu a força e o querer.



Rodrigo Saraiva

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 10:24
Segunda-feira , 16 de Novembro DE 2009

Haka quê?...

Ontem, enquanto dava asas a esse desporto perfeito num domingo chuvoso que se chama zapping, parei na Sport TV.  Estava prestes a começar o jogo de rugby entre os All Blacks (Selecção neozelandesa) e França. E, por mais que já se tenha visto, não dá para perder ou ficar indiferente à performance da haka, uma dança maori de intimidação, que os jogadores fazem antes de cada partida.

 

Como elemento de espectáculo funciona na perfeição. Como estratégia de marketing não podia funcionar melhor.  Eu sei que os resultados ajudam, mas depois de ver isto não há quem não ache que a Nova Zelândia é a Selecção de Rugby mais cool do mundo, a que tem mais garra e espírito vencedor.


 


Sandra Silva

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:01

arquivo

subscrever feeds

tags