Sexta-feira , 12 de Fevereiro DE 2010

Sintra dos Namorados



 

Dá-me a tua mão e vamos passear. Caminhamos estrada fora, por entre o verdejante da serra, e lá no alto vemos espelhado o nosso amor na exuberância daquela magnífica edificação com cores de pôr-do-sol.

Continuamos sem cansaço e apreciamos a beleza destes jardins românticos, destes miradouros sem igual e destes palácios envoltos em lendas e paixões. Paramos então, e vejo-te, com a tua elegância, a pecar. Saboreias um doce pecado; doce como a nossa união.

Encontrámos por fim o nosso refúgio, onde tudo, tal como nós, se funde num só. A natureza, a arte, a cultura, a história e o património resultam numa combinação perfeita como eu e tu resultamos numa composição mágica.

Perguntas-me, ainda sem saber, “onde estamos?” e eu respondo-te, feliz, inspirada nas palavras de Hans Christian Andersen, "Estamos na 'inigualável Sintra, a mais bela e decantada parte de Portugal'".
 


Raquel Isidro

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 14:46
Quarta-feira , 30 de Setembro DE 2009

O outro lado da cultura e do património em Sintra




 

A Câmara Municipal de Sintra acaba de lançar “Sintra: Caminhos da Cultura – O Outro Lado do Património”, uma iniciativa apoiada pelo Turismo de Portugal e Turismo de Lisboa que tem por objectivo a promoção de novos circuitos turísticos na região. 

 

A publicação consta de um dossier com quatro percursos alternativos que para além do património histórico desvendam lugares recônditos ligados à herança artística, cultural, natural, arquitectónica e paisagística e resulta do estudo coordenado por Maria Teresa Caetano. A estes caminhos serão adicionados outros a lançar no futuro.

 

Em articulação com o programa “Sintra – Capital do Romantismo” este projecto promete relançar a diversidade e sustentabilidade do destino.

 

A apresentação teve lugar na Sala Manuelina do Palácio Nacional de Sintra e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara e do Vereador da Cultura e Turismo, Luis Patrício e a intervenção do Prof. José Manuel Anes.

 

 Olga Neves
Rodrigo Saraiva

 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:39
Quinta-feira , 24 de Setembro DE 2009

Caminhos da cultura



Em articulação com o programa “Sintra Capital do Romantismo”, a Câmara Municipal de Sintra apresenta amanhã o livro “Sintra: Caminhos da Cultura – O Outro Lado do Património”.

Um roteiro com algumas sugestões de percursos para promoção do património histórico, arquitectónico, artístico, cultural, natural e paisagístico de Sintra.

Fica a sugestão para os que acreditam que a leitura é uma actividade básica na formação cultural da pessoa e ainda uma excelente actividade de lazer.
 


Isabel Carriço
 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 16:30
Sexta-feira , 17 de Julho DE 2009

Isto de ser a imagem do romantismo não é para todos!

É só para alguns. Mais precisamente para o nosso colega António Carvalho. Gostámos.







 

Sandra Silva

tags: ,
publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:24

Portugal tem uma nova capital, e os apaixonados também

Sintra é a Capital do Romantismo. Foi este o conceito para a promoção turística do concelho de Sintra que ontem foi apresentado na Quinta da Regaleira.
 

Com a presença do presidente da Câmara de Sintra, Rogério Samora, Pedro Granger e Raquel Loureiro falaram dos sentimentos românticos que a bela vila de Sintra lhes inspira. Falou-se de Byron, de Eça, de Strauss, de Garrett, de Hans Christian Andersen e de tantos mais que se fascinaram com a beleza de Sintra.
 

Ontem corporizou-se um espírito que sempre foi de Sintra. Um espírito místico, mágico... partilhou-se com o mundo o refúgio das ninfas. E se Sintra marcou tantos artistas que eternizaram a sua magia nas suas obras, vai com certeza marcar todos aqueles que a visitem.

A todos os apaixonados – por alguém, por algo, pela vida! – venham conhecer o universo paralelo, que só conhecemos dos sonhos, que é Sintra: Capital do Romantismo.

 

 

 

 P.S. – Ontem mostrou-se também ao mundo o nosso colega António Carvalho, que muito gentilmente cedeu a sua imagem para a abertura do site da Capital do Romantismo! Mostrou-se ao mundo que as dores de pés por percorrer quilómetros na Regaleira valem a pena, mas ainda não ficou provado que os fantasmas não existem…

Parabéns equipa e a todos os que contribuíram para o sucesso deste evento.

 

Carla Pires

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:02

arquivo

subscrever feeds

tags