Quarta-feira , 18 de Novembro DE 2009

Sim, sim, é bom é



 

A diferença entre aquilo que se diz e aquilo que efectivamente se pensa pode ser, como todos sabemos, enorme.

 

Até agora, a ironia não era entendida por um computador. Sim, até agora, porque há cada vez mais empresas empenhadas no desenvolvimento de  software que permita distinguir o que as pessoas dizem daquilo que elas querem dizer - o significado emocional do que escrevem.

 

Por norma, os computadores não são capazes de compreender o significado de uma palavra quando esse signiicado se perde fora do contexto. A ferramenta ajudaria as empresas a identificar clientes insatisfeitos, podendo ainda ser utilizada por agências governamentais para identificar indivíduos potencialmente perigosos a partir de posts on line.  

 

Pois é, têm os dias contados os nossos "sim, sim é bom é" escritos furiosamente nas páginas de comentários do site daquele creme que nos prometia umas pernas iguais à da Gisele Bundchen e que, vai-se a ver, o máximo que nos deixou foi uma nódoa nas calças.

 

Sandra Silva

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 17:42
Quinta-feira , 07 de Maio DE 2009

Ser blogger não é fácil!

Esta semana, a revista Visão revela os 10 regimes que mais oprimem os internautas. A nomeação ficou a cargo do Comittee to Protect Journalist (CPJ), uma ONG, com sede em Nova Iorque, que luta pela liberdade de imprensa.

 

1 .Birmânia
2. Irão
3. Síria
4. Cuba
5. Arábia Saudita
6. Vietname
7. Tunísia
8. China
9. Turquemenistão
10. Egipto

 

A título de exemplo, na Birmânia, um comediante e blogger foi condenado a 59 anos de prisão por ter divulgado fotos do ciclone Nargis, no ano passado. 



 

Mafalda Barbosa

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 18:12
Segunda-feira , 27 de Abril DE 2009

O Condoninho da Renata


Para quem quem tem acompanhado a novela da vida real aqui fica a versão em desenhos animados. Para ver, todos os sábados e domingos, antes do Jornal da Tarde, na RTP. A não perder.

 
 

Nuno Maia 

tags: , ,
publicado por Lugares Mesmo Comuns às 13:51

O Papel do Google

O Google é a página principal e oficial de qualquer empresa. Para o provar, fica o desafio: peçam a um amigo para ir ao site de uma multinacional X, Y ou Z que o mesmo, provavelmente, nunca tenha visitado. Algo que seria tão simples como X.com ou Y.pt foi automaticamente e inconscientemente substituído por uma pesquisa googliana. O Google já não é só o motor de busca mais potente e eficaz do planeta. É também uma ferramenta cujo controlo e monitorização de resultados de pesquisa é fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Valerá ainda a pena apostar apenas na divulgação de um endereço de um site com objectivos meramente institucionais? A resposta parece óbvia.

 

“Penso, logo desisto e vou ao Google” (René Descartes adaptado por Carlos Reis)


Carlos Reis

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 11:16

Copo meio cheio

 



 

No rescaldo da celebração da liberdade, referência à notícia “Leo Burnett e a ARC WW criaram um plug-in (uma aplicação para a Internet) que elimina a palavra "crise" de todas as páginas de Internet e substitui-a pela palavra "oportunidade". O “lápis azul” virtual é justificado por uma filosofia mais optimista, que pretende abandonar uma postura derrotista e transformá-la num ponto de partida.  Para começar, basta descarregá-lo aqui. A aplicação está apenas disponível para utilizadores do browser Firefox.

 

Vanessa Correia Marques

 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 10:52
Quinta-feira , 23 de Abril DE 2009

À terceira pode ser de vez

O governo francês quer fazer aprovar uma nova lei que prevê cortar o acesso à Internet a pessoas que façam “download” ilegal de música e filmes. Caso seja aprovada, será criada uma nova agência governamental para policiar a Internet, obrigando os ISP (Internet Service Provider) a revelar a identidade dos utilizadores que façam “download” de material pirata. Estes, terão direito a dois avisos: um primeiro, por mail, um segundo, por carta registada. À terceira, o ISP corta o acesso à Internet por um ano e coloca o nome do utilizador numa lista negra para impedir que subscreva o serviço noutro sítio. A medida, que colhe, obviamente, a simpatia da indústria cinematográfica e discográfica, está a ser equacionada noutros países. Britânicos e italianos poderão, em breve, aprovar uma lei semelhante.

E Portugal? Será que vem aí Brigada da Net?


Sandra Silva 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 08:54
Quarta-feira , 22 de Abril DE 2009

A Internet do futuro

No ano em que a Internet comemora o seu vigésimo aniversário, mais de mil especialistas na matéria estão reunidos, em Madrid, no 18.º Congresso Internacional World Wide Web. As redes sociais, a Web 2.0, o jornalismo do cidadão são alguns dos temas em debate. Para acompanhar aqui


Nuno Maia 

publicado por Lugares Mesmo Comuns às 16:46

arquivo

subscrever feeds

tags